Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Sociais Aplicadas > Pedagogia

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade



Publicidade

A AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Trabalho enviado por: Dilma Ribeiro

Data: 09/08/2010

A AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL

RESUMO

A partir do uso da afetividade na relação do educador e educando na escola especial é possível conquistar a qualidade e a competência tão necessária para o desempenho pleno de nossas funções como educadores, pretende-se assim refletir a maturidade humana de uma sociedade em mudança e construir através de nossas competências seres especiais participativos na escola, família e sociedade. Trazendo os indesejáveis do passado para uma realidade atual onde serão educados, respeitados e sim membros atuantes da sociedade em que estão inseridos. Fazendo uso da afetividade é possível aproxima-los do nosso mundo sem excluir o mundo dos deficientes respeitando e paralelamente trabalhar com as diferenças preparando-os para uma sociedade competitiva e flexível as mudanças valorizando os alunos especiais como seres atuantes da sociedade democrática.

Palavras - Chave: Afetividade; Educando; Educador.

1 INTRODUÇÃO

Ao longo da história da humanidade, observamos as muitas condições sociais que representam ou representavam uma situação de subalternidade de direitos e de funções sociais.

Está problemática, relacionada á deficiência, reflete a maturidade humana e cultural de uma sociedade que estigmatizou o deficiente através de uma relatividade cultural obscura, sutil e confusa que procurou afastar, excluir os indesejáveis, os inconvenientes cuja presença ofende perturba e ameaça a ordem social.

Levantamento acerca da deficiência revela-nos as razoes e a forma como a mesma foi percebida em diferentes períodos históricos a começar pelo homem primitivo que via o deficiente como sinônimo de superstição e malignidade.

A idéia que a sociedade estabelece em relação ao aluno especial é que seja o portador de deficiência a uma condição de inferioridade em relação às pessoas economicamente produtivas reforçando assim, a idéia acerca das instituições assistencialistas enquanto depósitos de incapazes e inválidos.

Enquanto cidadãos de uma sociedade que se pretende democrática temos que propugnar a conquista de um espaço social para todos e, essa busca não comporta exclusão, sob qualquer pretexto.

Diante de tal ideal proclamado verificamos na instituição pesquisada diferencial como modelo para a formação intelectual de seres especiais e com potencial de interação e convívio social fazendo uso da afetividade e respeito os alunos são orientados e disciplinados para um convívio em família e sociedade.

2 FAZENDO USO DA AFETIVIDADE NA ESCOLA ESPECIAL

Enfatizo que sem a educação e a reabilitação, os deficientes não poderão atingir uma vida de valor e de significado humano. Quanto mais significativo para o aluno for o professor, mais chances o mesmo terá de promover novas aprendizagens.
.
A escola deveria também saber que, em função dessas articulações, a relação que o aluno estabelece com o professor é fundamental enquanto elemento energizante do conhecimento. As famosas estratégias educacionais nada mais são do que a criação de relações adequadas, afetivas, carinhosas, aptas a fazer com que a criança trabalhe seu narcisismo secundário, restabelecendo sua beleza, diante de si e o mundo, na medida em que aprende. (SALTINI, 2002, p.20).

Envolvendo o aluno especial com atividades de rotina e fazendo uso da afetividade é o primeiro passo e o mais difícil objetivo a ser alcançado.

Sendo que se colocar-mos...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town