Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Sociais Aplicadas

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Tag Cloud

Nenhuma tag encontrada.

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade



Publicidade

“A Ética Protestante E O Espírito Do Capitalismo” de Weber

Trabalho enviado por: Anônimo

Data: 09/08/2016

Os Conceitos Sociológicos Fundamentais De Max Weber Em “A Ética Protestante E O Espírito Do Capitalismo”

Gabriella Ane Dresch

RESUMO

Este artigo pretende esclarecer alguns dos conceitos sociológicos fundamentais apresentados por Max Weber. São utilizados trechos de “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo”, um dos mais difundidos trabalhos do autor e um marco para as
Ciências Sociais, para possibilitar o contato com o modo pelo qual os termos aparecem na obra de Weber. O intuito é facilitar a compreensão da teoria weberiana pelo esclarecimento de pontos importantes da sua proposição teórico-conceitual, aliado de uma breve familiarização da interpretação do autor acerca da modernidade ocidental.

Palavras chave: Conceitos sociológicos fundamentais. Max weber. Tipo ideal. Relação social.

A ética protestante e o espírito do capitalismo.

INTRODUÇÃO

Max Weber é considerado um dos clássicos da Sociologia e da Ciência Política; pertenceu a uma leva de professores preocupados com diversos âmbitos da sociedade, tais como economia, religião, política e arte. Suas contribuições têm grande relevância para a ciência: a forte base do autor em História, Psicologia, Teologia, Literatura Comparada, Filologia, Filosofia e Clássicos permitiu que o seu trabalho fosse tão abrangente e valioso.

Para garantir a devida compreensão dos escritos weberianos, é fundamental conhecer os conceitos que o estudioso emprega e os significados que lhes atribui.

Robert A. Dahl chama a atenção para esse cuidado já no segundo capítulo de “A Análise Política Moderna” 152, ao explanar a análise semântica e ressaltar que o esclarecimento dos termos usados é importante pelo fato de muitos deles não possuírem uma definição aceita ordinariamente. Weber, décadas antes, teve essa preocupação e elaborou um texto denominado “Conceitos Sociológicos Fundamentais” com o intuito de elucidar termos recorrentes e de maior relevância em sua produção intelectual.
Por essa razão, este artigo pretende apresentar alguns dos conceitos sociológicos fundamentais que norteiam toda a obra de Max Weber, com foco especial em “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo”.

A escolha desse livro como fonte de exemplos se justifica por ele ser um marco nas Ciências Sociais; uma inovadora leitura do capitalismo como “espírito”, já que é firmemente atrelado à cultura e em especial à ética religiosa puritana. Nele, muitos dos conceitos de Weber aparecem, seja explícita ou implicitamente. Entendemos que unir um dos mais reconhecidos trabalhos de Weber à explicação de sua terminologia é uma preciosa combinação a ser explorada. Em um primeiro momento abordaremos a definição de ação social e tipos ideais, por considerá-los suportes importantes para avançar no nosso tema.

Em seguida dissertaremos sobre as razões que definem a ação social e de que modo elas aparecem em “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo”. Daremos sequência apresentando brevemente os termos “costume” e “hábito”, e os últimos termos sobre os quais trataremos são relação social e ordem legítima. Finalizaremos com as considerações finais, nas quais mostraremos porque julgamos relevante explorar esse âmbito da teoria weberiana.

AÇÃO SOCIAL E TIPO IDEAL

O autor dá início a “Conceitos Sociológicos Fundamentais” atentando-se à definição de sociologia como a ciência que pretende entender pela interpretação a ação social, com o intuito de explicá-la causalmente nos seus desenvolvimentos e efeitos. A ação social, por sua vez, é uma ação realizada pelo sujeito a partir do momento em que ele se orienta pelo comportamento dos outros. Nem toda a ação é social (vide o famoso exemplo das pessoas que abrem simultaneamente os guarda-chuvas em um temporal, sem que esse ato tenha qualquer orientação na atitude dos demais), do mesmo modo
que nem todo o contato humano...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town