Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Administração

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0


Publicidade

Tag Cloud

Nenhuma tag encontrada.

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade

Da Diversidade às Diferenças

Trabalho enviado por: Anônimo

Data: 09/10/2017

Henrique Luiz Caproni Neto

Da Diversidade às Diferenças: Proposta e Reflexões a Partir de um Estágio-Docência na Graduação em Administração

Resumo

Buscamos trazer uma proposta para discussão sobre diversidade e diferenças nas organizações e no mundo do trabalho e reflexões a partir da experiência de um estágio docência realizado por um mestrando em uma Universidade Federal localizada no Sudeste do Brasil. Abordamos as perspectivas da diversidade e das diferenças nas organizações, apoiando-nos em autores organizacionais e da teoria social; tratamos este trabalho em uma vertente qualitativa; e analisamos algumas situações e reflexões que ocorreram no desenrolar da disciplina; por fim, apresentamos nossas considerações. A importância deste trabalho está associada a uma visão política em prol da cidadania, da não discriminação, bem como de direitos humanos.

Consideramos relevante que este tipo de problematização seja abordado diretamente nos cursos de graduação em administração de modo a permitir a ressignificação e contestação no campo organizacional e acadêmico.

Palavras-chave: Diversidade. Diferenças. Graduação em Administração.

Abstract

We seek to discuss diversity and differences within organizations and the labor world, as well as reflections upon the experience of a teaching internship performed by a student in a master’s degree program at a Federal University located in the Southeast of Brazil. We approach the perspectives of diversity and differences within organizations, relying on organizational and social theory authors; this is a qualitative work; and we analyze some situations and reflections that occurred throughout the process. Finally, we present our considerations. The importance of this work is associated with a political view for citizenship, non-discrimination, as well as human rights.

We consider it relevant that this type of problem is addressed directly in undergraduate programs in Administration in order to allow the resignification and contestation in organizational and academic fields.

Keywords: Diversity. Differences. Administration Undergraduate Program.

Introdução

Nesta contribuição vivencial, busca-se trazer uma proposta para discussão sobre diversidade e diferenças nas organizações e reflexões a partir de uma experiência de estágio docência realizado em uma Universidade Federal localizada no Sudeste do Brasil. O objetivo foi trazer tanto uma perspectiva gerencial sobre a diversidade nas organizações como uma visão crítica sobre a gestão da diversidade e as diferenças no trabalho e na sociedade.

Como dito por Irigaray e Queiroz (2014), a importância desses estudos está relacionada com o entendimento de como os alunos apreendem as múltiplas identidades sociais existentes, como lidam com discriminações e desigualdades sociais e como as escolas as têm abordado, contribuindo para políticas públicas de cidadania, além de fazer com que a academia repense a grade curricular da graduação. Em pesquisa empírica dos autores com alunos de IES do Rio de Janeiro, constatou-se que a diversidade com relação à cidadania é apenas tangenciada em disciplinas de estudos organizacionais, havendo pouca associação com a prática profissional. Com questionamento semelhante, Souza e Souza (2012), ao analisar o trabalho de professores de administração, questionam se estamos produzindo administradores éticos e coerentes ou administradores extremamente competitivos.

O trabalho está estruturado da seguinte forma: primeiro, tratamos das perspectivas das diversidades e das diferenças nas organizações. Em seguida, a metodologia do trabalho e a proposta da disciplina. Então, analisamos algumas situações e reflexões que ocorreram na disciplina.

E, por fim, apresentamos as considerações. Entendemos que este trabalho não é um modelo definitivo para ser seguido nas Escolas de Administração como uma possibilidade, pois trata-se de um trabalho inicial e que sempre deve estar aberto à crítica e à contestação.

Da Diversidade às Diferenças

A preocupação com a diversidade nas organizações sucede com maior alcance geográfico, principalmente, a partir de 1990, em companhias subsidiárias de empresas norte-americanas.

Seu surgimento nos Estados Unidos da América foi especialmente uma forma de se afastar da polêmica das ações afirmativas e práticas de equal employment opportunity posto que a gestão da diversidade teria como base meritocracia e não favorecimento (ALVES; GALEÃO-SILVA, 2004; AGOCS; BURR, 1996; HOLVINO; KAMP, 2009). Assim, “enquanto a mudança da ação afirmativa para a gestão da diversidade forneceu uma forma revisada de prosseguir os objetivos de igualdade previstos nos movimentos de direitos civis, surgiram novas dificuldades, tensões e fortes críticas” (HOLVINO; KAMP, 2009, p. 396).

Ao mesmo tempo, um discurso em que a diversidade foi construída como vital para que as organizações atingissem seus objetivos em prol de um modelo organizacional multicultural visando inclusão (HOLVINO; FERDMAN; MERRIL-SANDS, 2004).

Nessa direção, Fleury (2000, p. 21) entende que seu objetivo “é administrar as relações de trabalho, as práticas de emprego e a composição interna da força de trabalho a fim de atrair e reter os melhores talentos dentre os chamados grupos de minoria”. Para tanto, as organizações utilizariam políticas para diversificar a força de trabalho como treinamento para conscientização de diferenças, divulgação do programa de diversidade, formação de equipes heterogêneas, revisão de estratégias, construção de indicadores, mentoring, orientação de novos membros, representação em comitês-chave, dentre outros (FLEURY, 2000; HANASHIRO; CARVALHO, 2005; HOLVINO; FERDMAN; MERRILSANDS, 2004).

Fleury (2000) defende claramente a diversidade como uma prática gerencial que deve adicionar valor à organização e sem conteúdo ideológico, o que em si podemos ver como uma ideologia. A diversidade e sua gestão buscariam exaltar: meritocracia, vantagem competitiva, inovações por diferentes ideias e ampliação do conceito, abarcando todas as diferentes identidades: etnia, religião, gênero, sexualidade, dentre outras (ALVES; GALEÃO-SILVA, 2004).

No Brasil, a preocupação com a gestão da diversidade surge nos anos de 1990 e, somente em 1996, o governo brasileiro começa a se preocupar oficialmente com políticas para promover a igualdade nas oportunidades de emprego e no tratamento. Porém, movimentos sociais e de responsabilidade social nas organizações têm sido os principais difusores de práticas de gestão da diversidade nas empresas...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town