Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Administração

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade



Publicidade

10 Passos para o Empowerment

Trabalho enviado por: Camilla Rocha Rodrigues

Data: 05/07/2005

10 Passos para o Empowerment


INTRODUÇÃO

A Obra é um conjunto intelectual científico – pedagógico voltado para o desenvolvimento integral do ser humano e suas organizações, com base no pensamento holístico – sistêmico, na física quântica e na milenar sabedoria humana.


O PODER ATRAVÉS DA RESPONSABILIDADE

A responsabilidade pelas pessoas adquiridas para desenvolverem seus trabalhos e alcançarem o sucesso baseia-se no principio do poder, por sua vez cedido pelo administrador.

A importância de definir claramente as responsabilidades

Para se obter sucesso nas tarefas, é fundamental que as pessoas tenham em mente seus objetivos de forma clara.

A iniciativa e a criatividade abafadas?

Tem administradores que afirmam o estilo liberal ser motivo para questionamento: a clareza dos objetivos pode inibir a criatividade e sufocar a iniciativa. Mas uma grande verdade é que falta de clareza prejudica os objetivos de serem concluídos com eficácia.

Diga-lhes como as responsabilidades estão relacionadas às metas

A clareza dos objetivos não e o único passo para a elaboração de um bom trabalho. As pessoas também precisam saber o por que de estar realizando aquela função que lhe foi determinada. Para isso, as pessoas tentam destacar-se, fazer o diferencial dentre os demais, enquanto outras se desanimam por culpa de maus administradores. Portanto, para uma pessoa atingir o poder junto do seu maior potencial, ela precisa enxergar como a sua função, por mais simples que seja, mais o "amor" pelo trabalho, podem contribuir positivamente para a empresa ou o meio.

Transmita e enfatize o cumprimento das responsabilidades

Depois dos primeiros passos cumpridos acerca da objetividade e clareza, o segundo passo é transmitir aos demais. Não mais fácil que o primeiro passo, o segundo pode realizar lembrando as pessoas de suas responsabilidades, sem tirar o foco daquilo que deve ser feito já que o ser humano tem como normal acabar fazendo outras coisas que gostam e os resultados ficam sendo deixados de lado.

Quando transmitir e enfatizar as responsabilidades

Já na hora da contratação, deve-se explanar as funções das pessoas para posteriormente não haver contra senso.

Posteriormente, uma planilha contendo o desempenho do funcionário deve ser elaborada e freqüentemente uma revisão verbal com o funcionário sobre seu desempenho deve ser feita, tendo esse processo o objetivo de verificar se a pessoa realmente compreende sua função.

Faça a distinção entre tarefas e responsabilidades

Se certifique se os funcionários têm a noção da distinção entre as tarefas a serem cumpridas e as responsabilidades que sua função acarreta.

Para atingir o objetivo acima citado, sugere-se que uma lista, não com as tarefas, mas com as responsabilidades a serem cumpridas, seja entregue ao funcionário. Isso fará com que ele se sinta mais valorizado no meio de trabalho.

Construindo o orgulho através da responsabilidade

O orgulho é peça fundamental para a pessoa atingir o status de poder, tendo em sua função o orgulho, seja por si e até mesmo pela empresa, pois o mesmo cria a vontade de se obter o Maximo daquilo que se quer alcançar e, por meio deste também descubra o seu potencial.

O sentimento de orgulho pode ser gerado em uma pessoa quando responsabilidades lhe são passadas alertando-as que são funções importantes a serem desempenhadas.

Não duplique as responsabilidades

Na medida certa, a pessoa precisa sentir-se dona do território a ser explorado para que o sentimento de orgulho se manifeste. Portanto uma só pessoa deve ser designada a um papel especifico para que ela não se sinta sem autoridade e desestimulada.

Priorize as responsabilidades

Além das descrições das funções, anteriormente citadas, priorizar essas funções também é uma parte importante que deve ser feita e podendo ser mudada de acordo com os planos da empresa. Essa mudança de prioridades deve se refletir nas pessoas, cabendo ao administrador deixa-las ciente dessas mudanças.

Informe a equipe às responsabilidades de todos

O administrador deve verificar se há o entendimento das responsabilidades por parte dos funcionários para uma boa atuação da equipe.

O que fazer quando as responsabilidades mudam

Como o ego é diretamente ligado as responsabilidades, quando essas mudam, o ego é afetado, não importando o motivo para tal, sempre significará o quanto satisfeito está o administrador com o trabalho desempenhado.

Devido à imagem de satisfação por parte do administrador, ele tem que deixar claro para as pessoas o motivo pelo qual suas funções mudaram, do contrário essa pessoa interpretará de sua maneira.

Essas mudanças não podem basear-se apenas no desempenho do funcionário, mas no trabalho que será executado, suas finalidades e eficácia.


O PODER ATRAVÉS DA AUTORIDADE

O administrador sede "empowerment" quando dá aos demais uma combinação de responsabilidade e autoridade nas funções a serem desempenhadas. Pois as pessoas só podem desempenhar funções as quais ela tem autoridade, possibilitando ao administrador dessa pessoa que detêm autoridade, o poder.

A importância de delegar autoridade

Ao contrário do que muitos pensam, autoridade não significa necessariamente poder, sendo um dos principais estresses no meio de trabalho, a falta de autoridade mesmo tendo responsabilidade na execução do trabalho. E nada recompensará essa falta de autoridade, mesmo que a pessoa tenha vontade de executar o trabalho.

Quanta autoridade você deve delegar?

O administrador é quem confere autoridade e mesmo assim é possível que muitas pessoas abusem dessa autoridade que lhe foi dada, entretanto é preferível o abuso dessa autoridade do que a falta dela.

O grau de autoridade que deve ser destinado ao funcionário deve corresponder as suas responsabilidades. Autoridade de menos diminuirá também a capacidade de atuação, pois ela se restringirá a sua autoridade, e, o administrador é quem ficará com a responsabilidade deixada por aquela pessoa por falta de autoridade.

Na maioria dos casos, o funcionário é culpado por não suprir as expectativas quando na verdade, o culpado é o administrador que deveria delegar as funções.

Transmitindo autoridade

A pessoa precisa ter clareza de sua autoridade para que gere nela também segurança para alcançar seus objetivos sem medo de falhar nas suas ações.

Os administradores não podem julgar que todas as pessoas sabem previamente qual a autoridade que desfrutam. Eles mesmos chegam a confundir autoridade com responsabilidade por pensarem que aquela está implícita nesta.

Para evitar desentendimentos, antes da contratação, deve estar explicito o grau de autoridade pertencente à função a ser desempenhada, podendo até a autoridade ser um fator determinante para a aceitação de um cargo.

Já no ambiente de trabalho, depois da contratação, periodicamente, junto com a função e a responsabilidade, deve ser revisto a autoridade também. E à medida que as tarefas mais importantes forem sendo delegadas, pode ser que seja necessário também limitar a autoridade que possa ser adquirida para não haver problemas nas situações mais diversas.

A autoridade deve ser de conhecimento tanto de quem exercerá a função, quanto dos demais subordinados, tudo para evitar problemas, deixando claro que uma pessoa detém um poder e que as demais acreditam nesse poder posteriormente exercido.

A autoridade como meio de crescimento

A autoridade é o livre arbitro de tomar decisões e sem decisões não há desenvolvimento da empresa. A pessoa que toma as decisões não pode ser uma mera repetidora, cabendo a seu cargo, a análise e raciocínio, evitando o esquecimento e utilizando a mente para fins benéficos.

As empresas que crescem com sucesso, normalmente delegam aos seus funcionários os créditos levando em conta o crescimento individual. A empresa tomando decisão sozinha, não tem o poder de crescer tanto quanto com o esforço coletivo.

Construindo o orgulho através da autoridade

A autoridade é uma oportunidade de gerar auto-estima, deve ser conquistada e sendo transmitida dessa forma, pode ser vista como um prêmio, gerando um melhor desempenho.

A autoridade serve também como demarcação territorial, importante para qualquer motivação empresarial, não tendo sentido de poder quando não ciente de seu espaço, estando novamente regredindo a importância da autoridade, estando ligada diretamente ao ego.

Como delegar autoridade sem perder o controle do trabalho

Com medo de perder o controle da situação, administradores deixam de delegar poder, alguns de fato chagam a perder poder, mas por outros motivos, não pelo excesso de autoridade cedida. Portanto um equilíbrio entre autoridade e o controle é fundamental, pois o controle miniminiza os problemas de excesso de autoridade e também é causa do sucesso atingido no objetivo final do trabalho dos administradores.

Não adianta reter a autoridade com medo de perder o controle, ou isso levará ao aumento de responsabilidades e sufocamento com o excesso de trabalho.

Um controle para quem vai receber a autoridade e não deixar o administrador ansioso ou com medo de perder seu posto deve ser feito. Esse controle pode ser feito através de: sessões de consultoria regulares com a pessoa; apresentação semanal e/ou mensalmente de relatórios; realização de reuniões administrativas regulares; obter o feedback do funcionário; supervisão dos trabalhos e a implantação de procedimentos para controle de qualidade.

Minimizando os conflitos em relação à autoridade

Como os conflitos em relação à autoridade são inevitáveis, providências podem ser tomadas para minimizar a seriedade desses problemas, tais como: ao designar autoridade para uma função, verifique se a mesma não usurpa indevidamente a autoridade de outras funções do departamento ou de outros setores da empresa; certifique-se de que a pessoa tem uma compreensão clara da autoridade que lhe foi conferida; certifique-se de que todos os envolvidos com a pessoa compreendem a autoridade que lhe foi conferida; estabeleça um sistema de controles para assegurar que a pessoa esteja exercendo corretamente a sua autoridade.

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town