Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Biológicas > Educação Física

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade


Publicidade

A Dança Afro na Atividade Física

Trabalho enviado por: Michelli Santana

Data: 20/02/2004

Danças Afro


1 - INTRODUÇÃO

Os milhões de africanos que foram trazidos para o Brasil eram tripulantes de navios negreiros, cada qual com suas crenças, dialetos e rituais diferentes, que chegaram entre os séculos XVI e XIX. Nesta caravana incluíam-se reis, rainhas, príncipes e princesas.

Mais do que africanos para trabalhar como escravos no Brasil-colônia, nos porões daqueles negreiros, viajavam tradições culturais, religiosas e artísticas diversas.

Danças cerimoniais, guerreiras e competitivas e, Danças litúrgicas ao som de instrumentos de percussão que desempenhavam um papel de grande relevância que, em suas terras de origem praticavam e ainda pratica-se até hoje. Formas de luta e dança, associadas a uma cerimônia mágico-religiosa que recebem denominações diferentes, conforme a região: N’Angolô (em Benguela), Cambangula (na região de Huíla, sul de Angola) e Bassula (em Luanda, capital ao norte). Todas impulsionadas pela firme vontade de crença e libertação. Muitas dessas manifestações religiosas trazidas pelos africanos eram representadas em forma de danças, hoje denominadas danças-afro.

A dança afro é considerada a mais antiga manifestação do ser humano (em forma de dança). Ela não só ainda está viva, como em pleno processo de desenvolvimento.

Pode ser definida como uma dança ritmada nos toques de atabaque, coreografada com movimentos de expressão corporal, inspirados nas tribos africanas que migraram pro Brasil. Descalços, roupas coloridas e muitos adornos. Movimentos elásticos do tronco, flexões e extensões acentuadas como felinos. Saltos leves, quase alados. Muita coordenação motora e rítmica, expressão de corpo e rosto.Como guerreiros prontos para o ataque, prontos para a dança. Tumbadoras, atabaques, bongôs, chiquerês. A dança se mostra em sua manifestação primeira: a da alegria, do prazer, da comunicação com o divino que surge naturalmente por intermédio da magia do som da dança do coração afro. A dança AFRO resulta da junção de dois estilos de Danças: A energia dos movimentos fortes do AFRO, unida à flexibilidade e ao swing do JAZZ contemporâneo. Utiliza sobretudo as pernas e o tronco,passa mensagens com os braços e as mãos.


2 - FORMAS DE LINGUAGEM NA DANÇA DE ORIGEM AFRICANA

  • VERBAL – Cânticos e Louvores, Invocações
  • PICTOGRÁFICA – Inscrições e Desenhos no corpo, Pinturas
  • IDEOGRÁFICAS – Símbolos (bastões, escudos, peneiras, mascaras, etc....).
  • VESTUÁRIO – Adornos e Adereços (animais, vegetais, minerais).
  • INSTRUMENTOS MUSICAIS – O formato e o material usado na confecção dos mesmos.


3 - O AFRO PRIMITIVO E O AFRO CONTEMPORÂNEO

O que diferencia o tipo de Dança em Afro Primitivo e Afro Contemporâneo, é que em relação ao primitivo, a simbiose homem-natureza não é rompida e sempre reatualizada do coletivo para o individual; já no contemporâneo, o sentido é inverso, prescindindo de uma complementaridade.

No primeiro momento, parte-se do Tempo Mítico para o Tempo Histórico, passando-se pelo Tempo Social; no segundo momento, parte-se do Tempo Social para o Tempo Histórico.

O Afro Contemporâneo, relaciona-se com a performance eminentemente técnica, refere-se à estética da linguagem.

O Tempo Mítico como elo de reunificação com a origem, não aparece em função da descaracterização cultural, e este é o fator que lhe confere um caráter específico singular – ser contemporâneo.

Como conteúdo psíquico, os mitos estão inseridos no contexto cultural que lhe é peculiar, sendo, portanto um elemento estruturante da cultura = Grupos Étnicos.

Cada grupo étnico desenvolve seus próprios mitos em particular, tendo um mito universal estruturante. Por exemplo:

  • Mito da Criação ou Origem – É universal e de caráter racial, podendo ser trabalhado particularmente em acordo com a cultura de cada grupo étnico
  • Mitos Agrários – Plantio, Colheita, Fertilidade da terra;
  • Mitos da Pesca e Caça – Animais, Meio Ambientes naturais ou Ecossistema;
  • Mitos Vegetais, Mitos Atmosféricos, Mitos Escatológicos – Relacionados à morte, ao fim da existência.


4 - DANÇA AFRO E EDUCAÇÃO FÍSICA

A prática da Dança Afro necessita somente do corpo: cabeça, tronco, braços e pernas, acrescidos de agilidade, sensualidade e um pouco de manha. Acompanha uma expressão rítmica que em determinados momentos para ser produzida vale-se do auxílio de instrumentos musicais, que por suas vibrações marcam os passos da dança.

É comprovado que a Dança Afro, é uma atividade física que fornece muitos elementos para a formação educacional do individuo, ajudando na educação do movimento, principalmente, para as crianças. Entre eles pode-se citar: o canto, a poesia, códigos sociais, identificação culturais e componentes das funções motoras como: coordenação, ritmo, equilíbrio, e ainda, percepção ao nível de corpo, objetos, formas, linhas e cores.

O homem ou a mulher, com a prática da Dança Afro, fortalece sua musculatura abdominal, como também melhora sua capacidade aeróbica. Os exercícios executados de forma aeróbica visam, principalmente, as modificações significativas do sistema cardiorespiratória que se caracteriza por um aumento das cavidades do coração, alem da melhoria das trocas gasosas.


5 - DANÇA AFRO BRASILEIRA

Há muito tempo, ouve-se falar que a Dança Afro Brasileira não precisa de técnica para se aprender, que qualquer pessoa consegue...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town